Troco ou não troco de emprego?
Troco ou não troco de emprego?

Você está super estável no seu emprego. Daí aparece aquela mensagem de um amigo ou de um recrutador no LinkedIn,  falando de uma oportunidade que pode ser ótima pra você. Você começa a questionar se poderia estar melhor em outra empresa.

Daí a sua mente começa a viajar.

Mas você está estável, se dá bem com seu chefe, colegas e as contas estão sendo pagas em dia. “O que respondo pra esse recrutador?  Se digo que não estou pronta, posso estar deixando passar uma ótima oportunidade…”

Talvez a minha história possa lhe ajudar a tomar uma decisão.

Há 3 anos eu passei exatamente por isso. Estava quietinha no meu canto e um recrutador me contatou através do LinkedIn para conversar. Pra fazer uma longa história curta, em 3 meses saí do meu emprego de 5 anos e comecei em uma empresa totalmente diferente da minha indústria.

A decisão foi muito difícil. Angustiante.

Caso você tenha essa mesma dúvida, há certas estratégias que você pode tomar que poderão lhe ajudar a decidir:

1) Verifique se a empresa que você trabalha aceitaria ter você de volta caso se arrependesse

Não existe nada de mal nisso e é até muito comum em empresas americanas. Procure saber se outras pessoas voltaram e como funciona o processo para voltar. Você voltaria com os mesmos benefícios? Voltaria com um aumento de salário? Com o mesmo tempo de férias? Na mesma ocupação? Teria que voltar em um certo período de tempo para não perder os mesmos benefícios atuais?

2) Faça uma análise não só monetária mas também em termos de qualidade de vida

Escreva num papel os prós e os contras. Nunca tome uma decisão somente por dinheiro, a não ser que a sua situação seja de extrema necessidade. Mudar de emprego somente por uma diferença irrisória no salário poderá trazer um histórico não favorável em seu currículo.

3) Calcule quanto tempo levaria se você ficasse no emprego atual para alcançar o novo salario que estão lhe propondo.

Exemplo básico: Se você ganha $10 por hora e no novo emprego lhe pagarão $13 por hora, isso representa 30% de aumento. Se a sua empresa lhe dá em média um aumento de 3% ao ano (sem promoção), você levaria 10 anos para chegar ao novo salário.

A escolha para mim não foi muito clara, tentei justificar e me convencer que trocar de emprego era o melhor para mim. Foram dias de muita conversa comigo mesma, de falar com amigos, professores, família. Todos, exceto minha família, estavam 100% seguros que eu deveria trocar. Fiz as contas e demorariam 8 anos para chegar ao salário que estavam me oferecendo. A decisão foi ficando mais clara.

Saí e mantive um comportamento extremamente profissional com meu chefe anterior, gerente de RH, empregados e colegas, caso tudo desse errado. Comecei então a sentir falta do trabalho anterior, a ficar entediada, apesar de trabalhar menos e ganhar mais. Comecei a me arrepender. Mantive contato com eles, voltava para visitar e ficar próxima profissionalmente. Concluí que gostava mais da empresa onde trabalhava anteriormente.

Após 11 meses e antes de perder todos os benefícios da empresa anterior, estava eu de volta. Todos os meus colegas, empregados e chefe me receberam de braços abertos.

Conclusão: tomei um risco calculado que não deu certo para mim pessoalmente. Mas fiz tudo corretamente para manter um plano B caso isso acontecesse.

Apesar da experiência não ter dado certo, eu aprendi imensamente e faria tudo de novo. Vale a pena  correr o risco. É melhor arriscar do que se arrepender um dia de não ter tentado.

Boa sorte!

Quer saber mais sobre capacitação e emprego nos Estados Unidos? Curta nossa página do facebook para receber notificações sobre o que publicamos.

 

 

Anna Schäfer Edwards é Terapeuta Familiar Sistêmica licenciada no estado da Florida com mestrado em Family Therapy pela Nova Southeastern University, em consultório atendendo casais, famílias e indivíduos. Anna também é certificada em Hipnose na Florida, e especialista em casos de asilos pelo órgão Physicians for Human Rights e praticante de EMDR, o que é uma técnica para lidar com trauma. Anna atende em Português, Espanhol e Inglês. Para mais informações ou para entrar em contato, envie um email para: anna@annaschafer.com

0 Comments

Comentarios?

Your email address will not be published.