Como encontrar diferentes soluções para seus objetivos através da Neurofisiologia

Por Prof. Dra. Ivani Manzzo

Quando eu era menina sempre ouvia minha avó dizer: “Saia e dê uma volta para encontrar a solução do seu problema!” Isso pode ter sido dito a você de formas diferentes, mas acredito que todos já ouviram algo parecido. O que existe de verdadeiro nisso tudo? Por que sempre dá certo?

Um dia no meio das minhas leituras eu me deparei com um artigo que falava sobre a formação de “vias neurais no sistema nervoso central”. Traduzindo, esse artigo explicava como ocorre o raciocínio, como montamos em nossa mente os nossos pensamentos e nossas conclusões. É sim um pouco complexo, mas vou tentar explicar.

Informações são guardadas em regiões diferentes do cérebro

Nosso cérebro é formado por células que se comunicam entre si e que podem guardar informações. Nós guardamos as informações em regiões diferentes do cérebro e quando precisamos delas vamos buscá-las e as conectamos ao que estamos pensando.

Assim, suponha que você esteja aprendendo um novo idioma, o inglês:

Na aula o professor mostra a você uma figura com uma bolsa. Apenas o desenho sem cor.

Abaixo do desenho está escrito “BAG”. Como você já aprendeu como é a forma de uma bolsa, automaticamente você vai buscar na sua memória o nome daquele objeto: “BOLSA”. Porém, há uma nova palavra escrita embaixo do desenho: “BAG”. Como é uma aula de inglês você associa     que “BAG” deve ser a tradução de bolsa para o inglês.

Essa nova informação será então armazenada no seu cérebro e quando você precisar falar bolsa em inglês irá buscar essa informação. Os caminhos entre os locais onde estão as informações: bolsa, bag e a forma do objeto se chamam vias neurais.

Se você precisar usar muitas vezes essa informação ela ficará cada vez mais acessível,  cada vez mais fácil de achar. É como se você soubesse o caminho muito bem. Isso mesmo: a repetição e a necessidade de usar o que aprendeu irá criar “uma facilitação da via neuronal” para essa informação e essa via será facilmente encontrada. Essa via é encontrada tão facilmente e tão rapidamente que você nem se dá conta dela, não é mais consciente, não é mais preciso pensar para falar bolsa em inglês.

Mas há um problema

Acontece que isso ocorre com todos os pensamentos e raciocínios recorrentes. Aí está o problema. Se ao invés de estar aprendendo um novo idioma você estiver pensando em uma possível solução, se estiver muito preocupado com a busca de um emprego, por exemplo ou se estiver preocupado em alcançar um novo objetivo profissional, a tendência é você repetir a mesma sequência de pensamentos e criar “uma via neuronal” e ela irá se repetir e se fixar, tornando cada vez mais difícil pensar em algo diferente.

Você fica cada vez mais reforçando esse pensamento e não vendo saída. Não é preciso dizer o quanto isso estressa e prejudica a saúde, certo? Além de não trazer a solução.

É nesse momento que eu lembro que minha avó podia não saber nada de neurofisiologia, mas sabia muito da vida. Ela dizia: “Pare de pensar a mesma coisa filha, vai se distrair”. Se você se desligar, tirar o foco do pensamento recorrente, lendo um livro, vendo um filme, saindo com os amigos, você estará interrompendo a utilização dessa mesma “via” que te leva sempre para as mesmas conclusões. De repente será possível ver uma nova oportunidade, uma nova saída. Basta você por alguns momentos pensar em coisas diferentes e criar novas “vias neuronais”. A solução está em você, acredite!

Então, use seus conhecimentos em seu benefício. Quando estiver estressado, muito preocupado e não vendo saída, deixe seu cérebro funcionar livremente que a solução aparecerá.