Uma pessoa me fez essa pergunta hoje e, de repente entendi o quanto é importante saber isso para podermos realmente mudar nossos hábitos de vida e melhorarmos a nossa saúde. Venho insistindo muito no conceito de que obesidade é uma enfermidade e não uma questão estética. Posto isso, fica evidente que é importante saber o que acontece com a gordura corporal quando emagrecemos.

Como já disse Lavoisier “nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”. Assim, a gordura corporal irá se transformar. Explicando melhor: a gordura que nós queremos eliminar armazena uma enorme quantidade de energia. Essa energia se encontra nas moléculas de gordura. As gorduras são uma incrível e eficiente forma de armazenar energia, isso porque podemos colocar muita energia em pouco espaço.

Assim, 1 quilograma de gordura contém 9000 calorias, e acredite isso é muito. Por exemplo, nesse um quilo de gordura está toda a energia que eu necessito, por um período de nove dias. Traduzindo, se eu pudesse (mas eu não posso e ninguém pode) comer apenas gordura e fosse viajar, poderia levar um pacote de 1 quilograma de gordura e teria toda a energia para nove dias. Isso nos dá uma idéia da eficiência que as gorduras têm em guardar, armazenar energia.

Mas, o que ocorre com esses quilos de gordura quando emagrecemos? Quando a gordura é usada, as suas moléculas são quebradas e a energia armazenada é liberada. Mas lembrando de Lavoisier, ela será transformada em outro tipo de energia. Na gordura ela está como energia química e quando nós quebramos a molécula de gordura no nosso corpo, uma parte da energia se transforma em calor (energia térmica), uma parte se transforma em energia de movimento (contração muscular), ou novamente em energia química como quando ocorre a construção de novas moléculas. Por exemplo podemos construir mais proteínas, mais hormônios, mais células e tudo que necessitamos para sobreviver.

Assim, aquela gordura agora não é mais gordura, se transformou em outra coisa e parece sim que sumiu. A energia que estávamos armazenando foi usada para outra coisa e agora não existe mais na forma de gordura e não ocupa mais o espaço que ocupava. E, o mais importante, não nos causa mal. Não sobrecarrega o coração, não aumenta a pressão arterial, não causa câncer e nem diabetes.

Agora que sabemos o que ocorre com a gordura quando a usamos como fonte de energia, fica fácil entender o efeito dos exercícios e do aumento da atividade física como ferramenta para o combate à obesidade. Aumentando a contração muscular, a reconstrução de nossas células, podemos aos poucos usar a energia armazenada na gordura corporal e assim obter mais saúde.


Quer saber mais sobre Saude e Bem Estar? Curta nossa página do Facebook.