É muito comum nesta época do ano as pessoas analisarem suas metas e conquistas do ano que acabou e projetar para o ano que está iniciando. Mas existem algumas crenças que podem de alguma forma desviar a realidade. Ainda em tempo, devo dizer que crença é algo que você acredita, mas que não pode ser provado. Então, gostaria de analisar hoje uma dessas crenças!

Trata-se de muitos acreditarem que a falta de educação escolar e de posses impede que grandes conquistas sejam alcançadas. Claro existem inúmeros exemplos que fogem dessa máxima, mas a grande maioria das pessoas se coloca nessa situação. É comum acreditar que se alguém sem escolaridade e sem dinheiro conseguiu algo foi sorte, ou talento inato, ou uma benção de Deus. E ainda acham que isso é possível com os outros e não com todos. O que difere uma pessoa que teve sucesso de outra que não teve sucesso? O que difere um Ronaldo (jogador de futebol) de outros milhares que tentaram e não conquistaram? Dom? Acho que não. Existem muitos” super” habilidosos anônimos, que nunca saíram de seus bairros. O que algumas pessoas fazem e conquistam e que outras com o mesmo potencial não fazem e, portanto, não conquistam?

Não se pode analisar um caso, mas pode-se analisar o que há em comum com as pessoas que conquistam, sejam elas estudadas ou não, ricas ou não. Em todos os casos, podem ter certeza, elas sentem medo. E em todos os casos elas enfrentam esse medo e o mais importante, acreditam nas suas capacidades reais. Ter medo é uma das melhores coisas que pode acontecer, ele faz com que você tome atitudes pensadas e na maioria das vezes isso diminui os riscos. Mas a clareza das suas possibilidades e capacidades talvez seja mais importante. A ideia real do que se sabe, do que não se sabe e de quanto se tem para aprender é fundamental para as conquistas.

Se você sabe do que é capaz pode aceitar desafios na medida certa, sem se menosprezar e sem errar. Mas como é possível ter essa consciência? A resposta é simples, mas fazer não é tão simples assim. Assuma seus erros! Para você e para os outros. Não se importe se outros erraram junto com você, esse problema é deles e não seu. Se importe com os seus erros, se fixe neles. Perceba o que pode ser feito para eles não se repetirem.

Eu me lembro bem que em algumas sessões de terapia eu dizia…” hoje eu não quero encontrar onde errei, quero que a culpa seja de alguém”! Por que? Simples, dói muito admitir a culpa. Porém, uma vez que a culpa seja admitida você toma as rédeas da vida. Sem dúvida esse é o primeiro passo para que os problemas possam ser resolvidos e as metas alcançadas.

Quando você tem consciência das atitudes, certas ou erradas, elas ficam mais claras.  Essa é uma consequência incrível. A visão mais clara das suas atitudes permite que você entenda como age e como vem agindo para suas conquistas.

Feliz 2020!