fbpx

Select Page

Neuromarketing, eu tenho medo disso

Preciso justificar porquê tenho medo. Sou fisiologista (estudo o funcionamento do corpo humano) e uma das coisas que sempre me fascinaram é a neurofisiologia. Estudar como nosso sistema nervoso central funciona é maravilhoso e sempre me ajudou muito como professora. Já faz um tempo que venho ouvindo a palavra neuromarketing. E essa palavra está sendo pronunciada por pessoas que entendem do assunto e por pessoas que não entendem do assunto. Isso é apavorante. Os primeiros conhecimentos sobre o funcionamento da mente geraram experimentos assustadores e práticas mais terríveis ainda. Quem nunca ouviu a expressão “lavagem cerebral”? Quando eu era criança ouvia essa expressão nos filmes da KGB e da CIA e já ficava com medo do que era possível ser feito com uma pessoa.

Agora que sou Fisiologista fico com muito mais medo do que está se fazendo com as populações. Não estou exagerando não. A parte menos prejudicial do que é possível acontecer se chama moda. As pessoas são capazes de não usar nunca mais uma calça porque a barra é em forma de sino e cintura alta. E essa mesma calça 30 anos depois (ou uma parecida) é vendida com “mom jeans” e por um preço bem alto. Quando eu era menina, as minhas amigas que tinham seios grandes escondiam, queriam fazer cirurgia para diminuir o tamanho, hoje as pessoas colocam silicone para aumentar os seios. E tudo isso acontece em alguns anos.

Realmente essas coisas até que não são drásticas, mas convencer as pessoas que elas não precisam de alimento, que podem viver de shakes, chás ou que podem ficar horas sem comer. Isso realmente me assusta muito. Imagine o que significa convencer as pessoas que envelhecimento é doença. Quando você faz isso, simplesmente todas as pessoas que não morrerem jovens serão seus clientes.

Entender as respostas humanas pode ser maravilhoso e muito benéfico para ajudar as pessoas, mas não será nada benéfico se as respostas forem usadas em benefício próprio apenas para aumentar as vendas, sem ética, sem moralidade. Usar pessoas de impacto social para vender produtos enganosos é vergonhoso. É uma chuva de propagandas de produtos questionáveis anunciados por pessoas lindas e famosas, que por sua vez são moldadas por hormônios e cirurgias plásticas. Nada é real. As pessoas está adoecendo mentalmente porque estão sendo convencidas a tentarem ser o que não são.

A Dra. Ivani Manzo atende pessoas pessoalmente ou online, auxiliando a terem uma alimentação mais saudável, encontrando o melhor tipo de atividade física e melhor qualidade de vida.  A Dra. Ivani Manzo é PhD pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP-EPM.  Há anos estuda o funcionamento do corpo humano. Acredita que a melhor forma de manter a saúde e a qualidade de vida é cuidando da alimentação, sono e fazer exercícios.   Para contato, visite: http://www.myclickcoach.com.