Qual seria o desejo da maioria das pessoas atualmente? Difícil de responder, mas e se eu desse uma dica?

Qual o maior desejo das pessoas que lutam com a balança? Agora ficou fácil. Sim, comer sem ter que se preocupar com o ganho de gordura. Os cientistas, da mesma forma que a indústria alimentícia, farmacêutica e do mundo fitness, também estão nessa corrida para encontrar a solução definitiva para a obesidade.

Recentemente mais uma descoberta pode animar as pessoas que estão nessa luta. (link). Seguindo a mesma linha das mais recentes pesquisas, esta última também encontra uma possível explicação no nosso cérebro.  Parece mesmo que ele está no comando de tudo.

Os cientistas estão chamando de “interruptor” a chave que pode ligar e desligar um importante mecanismo para gastar ou economizar energia. A gordura, quando é acumulada no nosso corpo, ocorre porque de alguma forma o corpo, ou melhor o cérebro, entendeu que temos energia sobrando e resolve guardar para os tempos mais difíceis, como se dizia antigamente, para os tempos de vacas magras. Acontece que as coisas estão diferentes. No mundo ocidental existe sim abundância de alimentos, porém os mais baratos são os menos saudáveis e os mais calóricos. Juntando-se a isso o sedentarismo, temos o número crescente de obesos.

O estudo foca em tentar entender como o cérebro decide se irá estocar a energia (na forma de gordura) ou se irá usá-la. Explicando um pouco melhor. Nós temos dois tipos de gordura no nosso corpo, a gordura branca relacionada a estocar energia e a gordura marrom que está relacionada com o gasto de energia, queimar mesmo a energia.

Os pesquisadores descobriram que quando comemos e liberamos insulina (para isso eu devo ter comido carboidrato), a insulina vai  informar ao cérebro e ele estimula a gordura marrom a gastar energia e claro a não estocar energia. Ao contrário, quando não estamos comendo, o cérebro ordena a produção de gordura branca, que é a gordura que estoca energia.

A lógica é estocar energia quando não há disponibilidade de alimento. O que é bem lógico por sinal.

É sem dúvida um processo bem complexo e essa decisão de ligar e desligar o mecanismo de estocar ou gastar energia, teoricamente mantém o corpo em equilíbrio e regula como o corpo mantém e usa a gordura.

Porém (claro, sempre existe um porém), nos obesos esse mecanismo claramente não está funcionando, pois quando essas pessoas estão comendo, o mecanismo não é desligado e a gordura continua a ser acumulada todo o tempo. Isso explica porque parar de comer não causa o emagrecimento em muitos obesos, pois mesmo não comendo como antes o mecanismo de produção de gordura continua ativado.

Mas também temos uma boa notícia. Os cientistas estão perto, mas não muito, de descobrir como desligar esse mecanismo de produção de gordura, podendo assim, ligar e desligar como deve ser.

Vamos torcer pra que seja logo.


Quer saber mais sobre Saúde e Bem Estar? Curta nossa página do Facebook.