Os exercícios influenciam a produção e a ação da maioria dos hormônios. Um dos hormônios mais importantes que o exercício influencia é a insulina. Diferente dos demais hormônios, basta uma sessão de exercícios para que a ação da insulina seja melhorada. Porém, se não fizermos exercícios, claro, esse benefício não continuará.

Mas, o que faz a insulina? Diferente do que muita gente acredita esse hormônio não atua em todas as células do nosso corpo. Ela atua nos músculos, no fígado, no tecido que guarda gordura (tecido adiposo) e em um local específico do Sistema Nervoso Central, chamado Hipotálamo.

E ainda esse hormônio não tem a mesma ação nesses locais. Apenas nos músculos e no tecido adiposo (onde guardamos a gordura) esse hormônio é responsável pela entrada da glicose na célula. Porém, essa não é a única função desse hormônio. Ele também estimula a síntese de proteínas, contribui para a sensação de saciedade depois que comemos, estimula a síntese de gordura entre outras funções.

Nosso corpo tem uma enorme quantidade de músculo e de tecido adiposo. Quando nos alimentamos de carboidrato de alto índice glicêmico (aquele que vai para o sangue rapidamente), liberamos uma grande quantidade de insulina. Muita insulina no sangue faz com que os músculos e o tecido adiposo absorvam rapidamente a glicose que está no sangue e nós ficamos com hipoglicemia muito rapidamente. Lembrando que nosso cérebro funciona basicamente usando glicose, o que quer dizer que na condição de hipoglicemia podemos ter vertigens, visão escurecida etc.

E então, qual a relação com os exercícios? Acontece que durante os exercícios a insulina não é liberada e nós não precisamos da insulina para absorver glicose durante os exercícios. A contração e extensão dos músculos promove a absorção de glicose. Essa informação é muito importante para os diabéticos, pois pode ajudar na manutenção da glicemia.

Isso também quer dizer que durante os exercícios os carboidratos de alto índice glicêmico podem ser consumidos sem problemas e podem ser usados como suplementos. Outro ponto importante é que os exercícios melhoram a ação da insulina, dizemos que melhora a sensibilidade à insulina.

Os exercícios tornam a ação da insulina mais eficiente e por isso nosso corpo passa a produzir menos insulina, prevenindo o diabetes tipo II. Os estudos mostram que os exercícios são muito eficientes na prevenção e no tratamento da diabetes tipo II.

Assim, mais uma vez fica claro que a prática de exercícios contribui muito para a prevenção e tratamento de algumas enfermidades.


Quer saber mais sobre Saúde e Bem Estar? Curta nossa página do Facebook.