O número de idosos em todo o mundo está crescendo muito. Sem falarmos dos problemas sociais e econômicos para os quais não estamos preparados, temos também os cuidados pessoais. O envelhecimento no nosso corpo traz alterações importantes na qualidade de vida do idoso.

Alguns dados são assustadores: 30% das pessoas com mais de 65 anos caem pelo menos uma vez por ano. Como consequência da queda, uma das mais graves é a fratura do colo do fêmur, que requer cirurgia e repouso por muito tempo. As quedas dos idosos são muito comuns por vários fatores como diminuição da visão, redução da massa óssea e muscular, diminuição da audição, equilíbrio e o uso errado de medicamentos.

As alterações são naturais, mas se mostram diferentes entre os idosos. Basta observarmos no nosso dia a dia como os idosos diferem com relação à mobilidade. As vezes vemos os idosos saindo do carro com muita facilidade, andando de bicicleta e mesmo andando na rua com muita agilidade. Ao mesmo tempo também vemos, infelizmente, alguns idosos que só podem entrar ou sair dos carros com ajuda e mesmo assim com muita dificuldade. Aos poucos não tomam banho sozinhos, não se levantam sozinhos e tantas outras atividades naturais e corriqueiras.

Essa diminuição da coordenação, do equilíbrio traz também um aumento no isolamento do idoso. Para eles, sair é difícil, então começam a diminuir a interação com a família, preferem ficar em casa onde se sentem mais seguros e livres de momentos de dificuldade. É assim que a saúde física e mental se deteriora rapidamente.

Algumas das alterações que o envelhecimento traz ocorrem pela diminuição natural na produção de hormônios e outras por envelhecimento dos sistemas que já não funcionam tão bem. A ciência tem feito sua contribuição e assim melhorado a qualidade de vida dos idosos, mas ainda não temos como ganhar músculos, fortificar os ossos e o sistema cardiorrespiratório por meio de medicamentos. Então, mais uma vez temos os exercícios auxiliando.

A prática de exercícios mantém a massa muscular ou mesmo recupera, previne a osteoporose e reverte a osteopenia, melhora o equilíbrio e mantém o sistema nervoso motor ativo. Socialmente também traz benefícios. Muitos idosos praticam atividades física juntos, em parques, academias, clubes e associações. Fazem novas amizades e muitas vezes novos amores.

Eu particularmente acho que trabalhar com idosos é muito satisfatório, eles não estão mais ligando para modismos, para a celulite ou para a barriguinha. Eles buscam saúde e bem-estar. Querem viver bem e com saúde. Pena que precisamos envelhecer para entender isso.


Quer saber mais sobre Saude e Bem Estar? Curta nossa página do Facebook.