A Embaixada Norte-Americana em Caracas emitiu um comunicado público no dia 18 de Maio informando a todos os candidatos a vistos de não-imigrantes que estiverem pleiteando vistos de turista ou negócios B1/B2 pela primeira vez que a Embaixada não estará disponibilizando entrevistas.

Essa mudança radical se deve, de acordo com o comunicado de imprensa, a recusa do Ministério Exterior Venezuelano em emitir vistos para funcionários diplomáticos norte-americanos. A Embaixada informa que a mudança oriunda da falta de funcionários para manter níveis adequados de atendimento aos candidatos ao visto, e que a Embaixada espera sinceramente retornar a oferecer serviços de maneira normalizada em breve.

Muitos especulam se a medida é de caráter retaliativo, já que advogados de imigração nos Estados Unidos tem relatado um aumento no número de Venezuelanos portadores de vistos de turismo B1/B2 sendo detidos e questionados nos momentos de entrada em aeroportos.

“Esse é um exemplo da mudança em postura do ICE/CBP em virtude de mudanças sócio-econômicas em países estrangeiros”, diz Renata Castro, advogada de imigração com escritório em Pompano Beach, Flórida. “Nós advogados já estamos notando uma mudança radical na recepção de brasileiros nos aeroportos americanos, em virtude do declínio e incerteza político-econômica no Brasil, e a situação da Venezuela, apesar de extrema, não me surpreende.”