Pedir um aumento não é tarefa fácil. Nem para quem pede, nem para quem tem que avaliar. Primeiramente, existem duas ocasiões onde aumentos acontecem:

Seu salário está defasado comparado ao mercado ou você quer um aumento por mérito (for a job well done).

No caso do salário estar defasado:

Será que está realmente defasado? Comparado com qual estatística? Um bom lugar para comparar é o site salary.com ou payscale.com.  Empresas sérias nos Estados Unidos estão sempre munidas de dados para justificar seu salário, portanto, você precisa fazer seu “homework” e se informar muito bem antes de dizer que seu salário está abaixo do mercado.  Cuidado ao comparar com salário de um companheiro de trabalho da mesma empresa.  Jamais divulgue seu salário para outras pessoas. Você pode pedir que a área que cuida de “compensation” mostre comparativos com outros funcionários na mesma função sem precisar divulgar quem essas pessoas são. Peça para que eles mostrem a variação (range) para que você saiba em qual percentual se encaixa.  Caso você esteja abaixo do percentual de 50%, pergunte o procedimento para que você possa aumentar essa pontuação.  Qual o motivo do seu salário estar tão baixo na escala?

No caso de você querer um aumento por mérito:

A única maneira de ser efetivo é com dados e fatos.  Essa é uma tarefa que você deve começar a executar desde cedo:

1) Começe com seus objetivos: você não só alcançou seus objetivos como também excedeu ou foi além do esperado?  Por exemplo, se você tinha uma cota de vendas e essa cota foi excedida, você deve mencionar os fatos para justificar. Se você tinha um projeto para ser implementado e o projeto terminou antes do prazo, use isso a seu favor.  Junte todas suas realizações com evidências. Você economizou dinheiro para a empresa? Os clientes estão satisfeitos com seu trabalho, ou você simplesmente tem conseguido aumentar a carteira de clientes, mesmo que as vendas não tenham ainda melhorado consideravelmente?

2) Percepção é realidade: seu chefe nem sempre sabe de tudo o que você fez o ano inteiro.  Não assuma que ele(a) sabe; mostre para ele(a) tudo o que aconteceu.

3) Época de avaliação não é a época adequada para se pedir aumento: muitas dessas avaliações acontecem em um espaço de tempo determinado, e seu chefe pode estar mais preocupado com esse “deadline” do que conversar com você sobre aumento.  Faça a avaliação primeiro e junte essa boa avaliação às evidências que você está juntando.

4) Peça mais responsabilidades mas não peça aumento até que você possa comprovar que pode dar conta de mais responsabilidades.

5) Treine o diálogo com um amigo ou familiar e logo após, marque uma conversa com seu chefe. Use um tom de respeito, sem emoção alguma. Deixe que os fatos falem por si.  Lembre-se: você não está pedindo um aumento porque quer ganhar mais, você está pedindo porque merece ganhar mais.

6) Se após a reunião você não for bem sucedido, seja porque seu chefe tem um orçamento que não pode ultrapassar, ou seja porque ele não foi convencido do seu desempenho, pergunte quando você poderá ter um follow-up para discutir esse mesmo assunto em uma próxima oportunidade.  Mostre a ele(a) que você está comprometido e quer que tanto a empresa  como você, sejam beneficiados.  Jamais saia da reunião com um clima negativo.  Seja positivo sempre.

7)  Se um aumento não for possível agora, que tal pedir uma mudança em um benefício, tal como mais PTO (paid time off), trabalhar de casa, ou qualquer outro benefício tangível?

O importante é estar preparado com evidências.  Boa sorte!

Post relacionado: Como devo preparar-me para uma avaliação semi-anual


Quer saber mais sobre capacitação e emprego? Curta nossa página do Facebook.