“Ó Homem, conhece-se a ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses”- Já dizia o grande filósofo Sócrates.

O que Sócrates quis dizer com essa frase, nada mais é do que o autoconhecimento. O autoconhecimento é a busca dos seres humanos em seu próprio interior. É a busca por respostas e entendimentos para as questões sobre a vida e sobre si mesmo, cujo único objetivo é a evolução psicológica e emocional.

O autoconhecimento é a capacidade que nos permite perceber e agir de forma gradativa sobre tudo aquilo que necessitamos transformar em nós mesmos. Isso é o que vai nos permitir enxergar as crenças e os conflitos internos que nos fazem mal, que nos causam doenças, que nos impedem de crescermos e melhorarmos em todos os setores da vida. Através do autoconhecimento, conseguimos ampliar a consciência sobre os potenciais que se encontram adormecidos dentro de nós.

Somente através do reconhecimento dos nossos defeitos, conflitos e crenças é que vamos conseguir focar nas nossas qualidades e naquilo que verdadeiramente somos. Conhecer a si mesmo, significa valorizar a própria vida e consequentemente aumentar a autoestima afim de obtermos estabilidade física, psicológica e emocional. Quando tomamos consciência de um defeito, de uma crença limitante ou de uma dificuldade nossa, só aí teremos a chave para destravarmos tudo aquilo que nos acorrenta. É a chave para fazermos a transformação necessária, jogando fora tudo aquilo que nos atrapalha, que nos faz mal.

Só assim podemos liberar as amarras que nos acorrentam e nos impedem de sermos felizes. É preciso encararmos de frente nossos medos, inseguranças e limitações. É preciso pararmos a nossa vitimização, pois só assim teremos condições para superar tudo o que nos acorrenta indo de encontro ao sucesso e a felicidade.

Freud, Platão e Spinoza, vêem o autoconhecimento como uma conquista que traz saúde e liberdade para a pessoa. Segundo eles, para conhecer-se a si mesmo, o sujeito precisa refletir e interpretar a si mesmo.

Adianto de antemão que esse é um processo doloroso, não é fácil olharmos pra dentro de nós mesmos e reconhecermos nossos defeitos, não é fácil mudarmos os velhos hábitos, mas obviamente não é impossível.  Requer um forte desejo de mudança, que o indivíduo realmente deseje a sua transformação pois ninguém pode mudar alguém, a não ser o próprio ser.

O caminho mais fácil é ver e apontar o defeito dos outros, o que menos desejamos é olhar para dentro de nós mesmos. Descobrir nossas fraquezas e defeitos, dói fundo no nosso coração, porém se verdadeiramente desejamos evoluir como seres humanos que somos, será necessário nos esforçarmos para tal.

Afim de entendermos um pouco mais sobre esse tema tão complexo, vou deixar aqui a segunda parte da famosa citação de Sócrates.

“Conhece-se a ti mesmo”
“Se o que tu procuras não achares primeiro dentro de ti mesmo, não acharás em lugar nenhum”.